terça-feira, 20 de março de 2012

Considerações Pós Leitura

Com o estudo do texto “Paradigmas da Comunicação: conhecer o quê?” Da autora Vera Veiga França, o nosso grupo fez algumas constatações que consideramos de maior importância.

Primeiramente, pontuamos sobre o objeto da comunicação, o qual para nós não pode ser tomado propriamente como um objeto de estudo definido de uma área, mas como um aspecto central, uma característica e uma dimensão da sociedade contemporânea.

Toda a reflexão contemporânea desenvolve estudos da comunicação. Os objetos do mundo são constituídos e dispostos pelo olhar e intervenção dos homens, os meios de comunicação ou a mídia, na sua aparente objetividade e simplicidade, não são realmente assim, elas se desdobram em múltiplas dimensões.

Há também como definir os objetos de conhecimento, que são outras formas de conhecer, são perspectivas de leitura, construções do próprio conhecimento.

Outra perspectiva aponta como objeto da Teoria de Comunicação os processos comunicativos, eles produzem e circulam informações através de um objeto de grande amplitude, que pode ser encontrado em todas as dimensões do mundo biológico, social e até mesmo o mundo físico.

Um segundo ponto essencial é a interdisciplinaridade, na qual a disciplina é o domínio consolidado do conhecimento, é um campo científico que já estabeleceu uma tradição. Estudos ou também chamados de campos interdisciplinares referem-se á emergência de novas temáticas, que começam a serem estudadas a partir do referencial das áreas já constituídas.

Determinados temas são apreendidos e tratados por diferentes ciências. Não ocorre uma alteração no referencial teórico. O que sofre diversas alterações é o objeto, pelo fato de ser visto por diversos olhares.

Em contra ponto existe a transdisciplinaridade, através dela uma questão sugere uma contribuição de diferentes disciplinas, mas essas contribuições são deslocadas de seu campo de origem e entrecruzam-se em um novo lugar.

Lendo todos esses apontamentos no decorrer do texto podemos afirmar que os estudos da comunicação se originaram de diversas disciplinas, suscitando vários olhares e transformando-se em objeto de estudo para diversas ciências. Há uma natureza interdisciplinar indiscutível, mas existe um aspecto nisso tudo que precisa ser melhor analisado: o fato de o rótulo da interdisciplinaridade estar estimulando ou camuflando a falta de diálogo, resultando na falta de especificidade do nosso objeto, o grande questionamento da autora.

Vale ressaltar também, que para auxiliar no estudo na comunicação é muito importante entender as teorias antigas, assim é mais fácil uma compreensão do mundo atual.

Para finalizar, Vera Veiga cita os três paradigmas, que decorrem do fato da comunicação ser muito aberta, e os define, definindo-os como um processo. Concluindo a autora transcreve a maneira como a comunicação tem sua aplicação.

Equipe: Ana Luiza Ferreira

Bruna Habinoski

Cecília Moura

Um comentário:

celina disse...

ok, boas constatações, apresentadas de modo coerente. caberia bastante bem na nossa discussao, em sala.

obs: o texto poderia ser menos extenso.