domingo, 10 de junho de 2012

O Pop na Indústria Cultural

O termo "canção do pop" tem registro do ano de 1926, no sentido de uma obra musical "com um apelo popular" e durante o seu desenvolvimento acabou por sofrer influência da grande maioria dos outros gêneros populares.
Atualmente, 86 anos após o seu surgimento o pop continua seguindo o caminho dos fins comerciais. Optando por canções simples e curtas que consigam conquistar a massa com sua liguagem fácil, sem poesia e seus rítimos dançantes. Assim sendo, quanto maior o número de pessoas que gostarem das músicas pop, melhor será para aqueles que delas sobrevivem.
É por isso que o pop encaixa-se tão bem na Indústria Cultural. Uma Indústria que, segundo Adorno transforma tudo em negócios e possui fins comerciais que são realizados por meio de uma sistemática e programada exploração de bens considerados culturais. Portanto, podemos dizer que a Indústria Cultural traz consigo todos os elementos característicos do mundo industrial moderno e nele exerce um papel específico, qual seja, o de portadora da ideologia dominante, a qual outorga sentido a todo o sistema. Dessa forma, "ditando modas" o estilo pop segue, juntamente com essa indústria modelando cada vez mais a população de acordo com aquilo que lhes é favorável. Assim, é cada vez mais comum o homem ser visto como um mero consumidor e este, não tem mais a necessidade de pensar e refletir, sua tarefa é apenas escolher. E essa escolha, obviamente será feita de acordo com aquilo que vem sendo ditado pela massa da Indústria Cultural.

Jéssica Fernanda
Lais Capriotti
Letícia Moreira

2 comentários:

Celina Alvetti disse...

boa síntese,em texto igualmente enxuto e fluente.

Anônimo disse...

Textos muito bem escritos e otimas informações, parabéns!