quinta-feira, 13 de setembro de 2012

IDENTIDADE - PAÇO DA LIBERDADE

O local escolhido pelo grupo foi o Paço da Liberdade. As relações com o texto de Stuart Hall são as seguintes:
- Identidade fragmentada: O local é frequentado pelo grupo com certa intensidade, porém não configura-se como um espaço com grande evidência na construção da identidade. Os integrantes circulam por diferentes espaços com diferentes finalidades e intenções. Nesse âmbito relacionamos também o conceito de "celebração móvel". 
- Identidade definida historicamente: Um espaço que significa muito para a cidade, por ter sido sede da prefeitura e o Museu Paranaense, tornou-se uma instituição cultural. Nos atentamos a perceber de que maneira isso interfere na nossa relação com com o ambiente e com suas atrações/ações. 
- Essência Universal e Essência Individual: Os integrantes do grupo frequentam o lugar com diferentes finalidades e intenções. 
- Identidades Nacionais: Num âmbito geográfico reduzido (Curitiba) percebe-se que o ambiente também atua como símbolo. Parte-se da ideia de que a identidade nacional é construída. 
- Continuidade, Tradição e Origem: Além de se tratar de um prédio histórico e também ponto turístico, as atrações que se oferecem enquanto instituição cultural são todas relacionadas com a capital paranaense. Há, portanto, um cuidado no que se refere à conceitos como tradição e origem. 
- Homogenização: É um local que se destina à democratização da cultura e do espaço urbano (localização central, próximo de locais bastante frequentados, como a Pç. Tiradentes) porém possui um público que se afasta das caracterizações de um grupo homogenizado. 

Foto: Francisco Mallmann 

Grupo: Francisco Mallmann, Laura Nicolli, Victor Hugo, Hellen Albuquerque e Camila Vichoski.

Um comentário:

Celina Alvetti disse...

bonito!
falta uma revisaozinha...(nao se
configura...)
foto interessante tb