sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Jean Baudrillard


Jean Baudrillard
¨  Nasceu em Reins 27/07/1939 e faleceu em Paris em 06/03/2007.
¨  Sociólogo, filósofo, poeta e fotógrafo
¨  Considerado um dos principais teóricos da pós-modernidade e um dos autores que melhor diagnosticaram o mal-estar contemporâneo.

Principais Publicações
¨  O sistema dos objetos (1968) 
¨  À sombra das maiorias silenciosas (1978) 
¨  Da Sedução (1979) 
¨  Simulacros e Simulação (1981) 
¨  América (1988) 
¨  A troca impossível (1999) 
¨  O lúdico e o policial (2000)

Conceitos
¨  Simulacros: experiências, formas, códigos, digitalidades e objetos sem referência que se apresentam mais reais do que a própria realidade.
¨  Simulação: espaço habitado pelo simulacro. Sentido das coisas foi implodido, não existe mais um modelo externo (significante), a representação física, somente o interno.

Sociedade
¨  Condição de uma ordem social na qual os simulacros e os sinais estão constituindo o mundo contemporâneo, de tal forma que qualquer distinção entre “real” e “irreal” torna-se impossível.
¨  Uma sociedade de consumo que reduz o indivíduo à condição de consumidor como consequência da automatização do sistema de produção.
¨  Códigos e modelos de marketing e lógica semelhantes geram uma produção infinita e instável de estilos de vida, dissolvendo-se assim o objeto antigamente conhecido como sociedade.
¨  Indivíduos imersos nas práticas e relações de consumo exploram ao máximo as sensações imediatas, experiências ardentes e isoladas, as intensidades da sociedade-cultura de consumo.

Comunicação
¨  Meios de comunicação massivos – em especial o televisivo – através da produção exagerada de imagens, signos e mensagens, originou o mundo “simulacional”.
¨  Realidade totalmente estetizada no qual há uma perda da noção de realidade concreta.
¨  Meios de comunicação de massa como “veículos do fascínio bruto do ato terrorista”.
¨  Não existe o bom uso dos meios de comunicação.
¨  Publicidade como a arte oficial do capitalismo.
¨  A multiplicação da quantidade de sinais e espetáculos pelos meios de comunicação produz uma proliferação do que ele chama de “sinal-valor”, ou seja, a marca, o prestígio, o luxo e a sensação de poder tornam-se uma parte importante do artigo de consumo.
¨  “A produção de sentidos já não passa pelo olhar humano. Os meios fazem o olhar”.
¨  A função dos meios de informação agora não é somente informar, mas também refazer o mundo a sua maneira e voz, é hiper-realizar o mundo e transformá-lo em espetáculo.

Tecnologia
¨  As tecnologias confrontam o indivíduo cotidianamente com a hiper-realidade, o que acaba gerando mais angústias, dúvidas e medos.
¨  Sou um homem ou uma máquina?
¨  Sou um homem ou um clone virtual
¨  Como podemos ser humanos?
¨  O terreno cibernético que, além de minar a distância entre o metafórico e o real, subordina totalmente os indivíduos.
¨  Não estamos preparados para o grau de desenvolvimento a que chegou o sistema tecnocientífico, e ao buscarmos mais informação e comunicação acabamos agravando nossa relação com a incerteza.

Referências Bibliográficas
¨  JEAN BAUDRILLARD: importância e contribuições pós-modernas - Holgonsi Soares Gonçalves Siqueira - Publicado no Caderno MIX - Idéias - Jornal "Diário de Santa Maria - Edição de 31/03 - 01/04/2007
¨  Baudrillard e a Pós-Modernidade - Candido Mendes – Publicado  DADOS – Revista de Ciências Sociais, Rio de Janeiro, Vol. 50, no 1, 2007, pp. 5 a 9.
¨  BAUDRILLARD, Jean. Simulacros e simulação. Lisboa: Relógio d´Água, 1991. 


“Já que o mundo se encaminha para um delirante estado de coisas, devemos nos encaminhar para um ponto de vista delirante”.

Camila Módena, Francisco Mallmann, Hellen Albuquerque, Laura Nicolli e Victor Hugo
Jornalismo - 4º período - Manhã

Nenhum comentário: