sexta-feira, 14 de junho de 2013

A rotina da notícia com o Zeca

A rotina de um jornalista é difícil de ser especificada, principalmente de forma resumida. Nas redações de jornais impressos existem tarefas designadas para cada função. Apesar de algumas atividades seguirem um padrão, são os acontecimentos que determinam como vai ser a rotina de trabalho do dia.
José Carlos Fernandes, jornalista da Gazeta do Povo, nos conta que dentro de um jornal ocorrem várias mudanças de última hora, o que o impossibilita de descrever os detalhes da sua rotina. Entretanto, afirma que existe uma rotina básica que pode ser relatada.

Zeca, como é carinhosamente chamado por conhecidos, diz que há 6 fases em um dia de trabalho. A rotina se inicia com as pautas das reportagens. O segundo contato do dia é com o editor, quem irá aprovar e filtrar as pautas sugeridas. José Carlos afirma a importância desse filtro, “do contrário, correríamos o risco de dois repórteres cobrindo o mesmo assunto. De um repórter apostando em algo que não vale a pena”.


O terceiro compromisso do dia do jornalista é a apuração dos fatos pautados. Zeca comenta que tem um dia para apurar e escrever a reportagem, que é a próxima fase.  Após ter a confirmação de dados e entrevista com as fontes chega a hora de redigir a matéria, programada previamente.  A quinta tarefa contempla novamente o contato com o editor, que revisa e avalia os materiais entregues. A última parte não é tão relacionada ao jornalista diretamente, a diagramação. Nesse momento, segundo relatado por Zeca, sua matéria é diagramada e existe o acompanhamento de um revisor.


Algumas das informações valiosas passadas pelo jornalista José Carlos Fernandes foram à respeito das fontes e a busca pela notícia. Essa procura e avaliação do que será notícia nesse jornal é de responsabilidade de diretores executivos. Zeca explica, "há todo um grupo – os editores executivos – orquestrando as informações que estão sendo trabalhadas em cada uma das editorias, pensando os próximos dias, manchetes para a semana, apostas que o jornal deve trabalhar”. Quanto às fontes o comentário principal é que os repórteres devem encontrar as melhores fontes para o assunto determinado. Além disso, é preciso ter um material extenso para não ficar na dependência, afinal nem sempre as entrevistas sairão como o esperado. A principal dica deixada pelo experiente jornalista, portanto, é uma pesquisa e apuração detalhada do que será colocado nas matérias.

Escrito por: Isabel Maria, Isabella Iurk, Jéssica Cereja e Jhenifer Valetim

Um comentário:

Celina Alvetti disse...

ok. pena nao terem apresentado em sala, no prazo.