quinta-feira, 13 de junho de 2013

Assessor de imprensa fala sobre sua rotina



O curitibano Bernardo Wolf Pacheco é formado em comunicação social com habilitação em jornalismo na Universidade Positivo, e trabalha como assessor de imprensa no Serviço Social da Indústria (Sesi) do Paraná.

1 – Como é sua rotina diária até chegar ao trabalho, durante o expediente e depois dele?
Eu acordo às 7h30, tomo café e venho para a empresa. Chegando aqui checo os e-mails e dou sequência ao meu trabalho, que muda dependendo do dia. Às vezes estou cobrindo alguma pauta, escrevendo texto ou atendendo a imprensa. Trabalho das 9h às 19h, com intervalo para o almoço.
2 – Qual sua função no trabalho? Quais atividades você desenvolve?
Assessoria de imprensa, redação de matérias, cobertura de pautas, alimentação de site e mídias sociais, relacionamento com a imprensa e interface com a área de comunicação e marketing.
3 – Conta com a ajuda de algum auxiliar?
A equipe de comunicação é composta por um jornalista e uma designer apenas.
4 – Você acompanha algum jornal, revista, rádio, programa de TV, site ou blog? Com que frequência?
Eu acompanho quase todas as notícias pelo twitter. Sigo jornais como Folha de São Paulo, Gazeta do Povo, rádio BandNews e CBN e portais como G1.
5 – Quais meios de comunicação você está em contato todos os dias (internet/ rádio/ impresso)?
Em função do meu trabalho, estou sempre em contato com todos os tipos de veículos.
6 – Para qual meio de comunicação você escreve?
Escrevo para o site institucional, boletins internos e revista dirigida às indústrias.
7 – Quais são as fontes que você utiliza como auxílio?
As fontes são geralmente os porta-vozes da empresa ou conforme a pauta demandar.
8 – Quanto tempo demora a produzir cada atividade? (pautas, matérias, edição)
Depende da matéria, da pauta e se é uma matéria para internet ou para revista, por exemplo.
9 – Quantas matérias são produzidas diariamente por você? O ritmo de trabalho é muito rápido?
Depende também. Geralmente são de duas a três matérias por dia.
10 – Como é feita a seleção do que é importante de ser veiculado e o que não é?
A decisão é feita sempre pensando no foco institucional. O que é notícia da empresa e como divulgar as ações e o nome da empresa na mídia.
11 – Quais as maiores dificuldades desse campo de atuação?
A maior dificuldade é a comunicação interna da empresa que, às vezes, acaba prejudicando a mensagem que será veiculada externamente. 


Entrevista feita por: Caroline Stédile, Jheniffer de Andrade, Melvin Quaresma, Raíssa Ribeiro e Thiana Perusso. Alunos do terceiro período de Jornalismo.

Um comentário:

Celina Alvetti disse...

ainda q amplas, boas questoes.