sexta-feira, 14 de junho de 2013

Jornalista da gazeta do povo explica sua rotina de trabalho



A profissão do jornalista envolve diversas atividades, desde o começo da pauta, até a matéria como produto final. O comunicador deve se manter atento em todos os acontecimentos locais e mundiais, para informar a população da melhor maneira possível. É o que explica o jornalista Nícolas Gabriel França, colunista do “Futebol de Botão” e editor do caderno de esportes da Gazeta do Povo, que ainda mostra a redação do jornal como um ambiente bem flexível.

Grupo: Quais os meios de comunicação a que você está exposto diariamente?

Nicolas Gabriel França: Internet, rádio, tevê, jornais.
Grupo: Como é a sua rotina de trabalho?
Nicolas Gabriel França: Dá para dizer que desde o começo do dia já estou trabalhando, acompanhando o noticiário pelos meios de comunicação citados acima. O mesmo vale para a maioria dos fins de semana. Dependendo da necessidade, venho pela manhã, de tarde ou de noite. Mesmo quando tentamos estabelecer uma rotina, a dinâmica do trabalho muitas vezes acaba mudando tudo. Na edição do online a exigência é de quase 100% do tempo (especialmente com um sistema ruim como o Tadin). No impresso há um pico de exigência durante algumas horas do fechamento.
Grupo: Como você produz uma matéria? Desde a pauta, pesquisa de fontes, tempo de produção, gatekeepers?

Nicolas Gabriel França:
De 2010 para cá estou apenas na edição, produzindo matérias apenas esporadicamente.

Grupo: Ainda sobre sua rotina, qual o seu ritmo de produção? Quantas matérias você faz por dia?

Nicolas Gabriel França:
Como falei acima, estou bem mais na edição. A edição de matérias no online é muito dinâmica. Imagino que em um dia normal, entre manhã e noite, edito de 20 a 30 textos.
Pesquisa feita por Getulio Xavier, Jordan Marciano, Lucas Prestes e Vinicius Cordeiro – 3º Período – Jornalismo - Manhã
 

2 comentários:

Celina Alvetti disse...

matéria com bom potencial. poderia ter sido mais extensa.

Celina Alvetti disse...

matéria com bom potencial. poderia ter sido mais extensa.