sexta-feira, 14 de junho de 2013

O assessor de imprensa como Gatekeeper

Nas assessorias de imprensa, a função de gatekeeper cabe, na maioria do tempo, ao jornalista, que decide os assuntos que entrarão em pauta de acordo a necessidade do cliente e o planejamento da empresa.
O gatekeeper trabalha como o “porteiro” da redação, decidindo o que vira ou não notícia. No caso dos assessores de imprensa, a pauta criada por eles passa mais de uma vez por essa “portaria”. A primeira, acontece quando é criada.
“Nós produzimos as notícias unindo a necessidade do cliente e os acontecimentos que estão em pauta nos veículos de comunicação”, afirma o assessor de imprensa Rafael Leal, que trabalha na empresa RDO Press, de Curitiba.
E a segunda acontece quando a sugestão de pauta é enviada para os veículos de comunicação. “A imprensa não vai aproveitar tudo que enviamos, pois os veículos também têm as suas prioridades conforme os fatos que acontecem todos os minutos”, diz Leal.



De acordo o assessor, cabe ao profissional das assessorias analisar os veículos, ver quais assuntos estão sendos trabalhados e tentar “encaixar” o cliente em futuras publicações ou perceber o que pode despertar a atenção dos jornalistas para algo de bom feito pelo cliente. “É necessário ter o feeling e cruzar os dados da imprensa com cada cliente”, afirma Leal.

Isabella Lanave, Amanda Souza, Bruna Kurth, Thiago Vilas Boas, Carolina Chab.