quarta-feira, 27 de novembro de 2013

A Vida de um Colecionador

João Carlos Marinoni nasceu no dia 04/07/1940, em Curitiba. Filho do representante comercial, contador e jogador de futebol, José Américo e da professora Regina Casagrande Marinoni, João nasceu e cresceu em um mesmo bairro da capital paranaense, o Prado Velho.   

Há 50 anos está casado com Libia de Oliveira Marinoni, vendedora da loja de discos do Centro da cidade. Com ela teve três filhas: Cíntia, Simonne e Nicole, que por sua vez lhe deram três netos: Luis Felipe, Giovanna e Beatriz. João sempre prezou por ter sua família próxima e unida, não foi à toa que construiu uma casa para cada filha, no mesmo terreno onde sempre morou.

Seu período de ensino fundamental e médio foi no Colégio Santa Maria.  Já sua primeira graduação foi em Direito, na Universidade Federal do Paraná (UFPR), no período de 1960 a 1964. A admiração por livros, cinema e música era tão grande que, em seu contra-turno, estudava Jornalismo na PUCPR (Pontifícia Universidade Católica do Paraná). Trabalhou por dois anos no jornal mais popular da cidade, Gazeta do Povo, redigindo textos, sem remuneração alguma. Também teve participação no jornal O Diário Popular e, mesmo depois da rotina ser corrida, arranjava tempo para trabalhar na Biblioteca Pública do Paraná.

Em 1978, pensando em se aperfeiçoar, João fez um curso de administração para graduados, na FAE, e começou a trabalhar como funcionário público do Estado no setor administrativo. Assim permaneceu por 36 anos.

Depois de tudo, ainda teve fôlego para advogar pelo Estado por quatro anos, e foi este cargo que garantiu sua aposentadoria. Em paralelo com todos seus estudos e trabalho, João Carlos sempre foi apaixonado por animais. Quando pequeno acompanhava seu tio Manoel Mehl, mais conhecido como ‘’Maneca’’, em corridas no Jockey Clube.

Ao longo da sua caminhada, João criou galos, diversas espécies de passarinhos, e teve, como seu principal hobby, o mais importante canil de criação de Buldog Inglês de Curitiba.
Através do canil, ganhou prêmios e chegou a vender cachorros para outros estados e até mesmo para pessoas da mídia como, por exemplo, o apresentador Jô Soares. Também criou outras raças e montou o primeiro canil da raça Mastin Napolitano, pelo qual foi responsável pela introdução e divulgação da raça.

Todas essas atividades eram exercidas em seu quintal, na mesma casa em que nasceu e que mora ainda hoje. Hoje, ainda possui quatro Buldogs e um Boxer da última ninhada, período quando encerrou sua criação por limitações da idade.


Sua paixão por animais ainda é intensa e faz com que atualmente tenha cerca de 20 gatos e que hoje é considerado como seu ‘’passa-tempo’’.


Seu espírito de colecionador não acaba por ai! João ainda faz coleções de discos de vinil, filmes em VHS, DVD’s, CD’s, relógios, chaveiros, gravatas, miniaturas de carros, cachimbos, livros e chapéus que, junto com suas costeletas, marcam sua identidade. Suas coleções tomaram proporções tão grandes que foi necessário utilizar outras casas para guardar essas preciosidades.

Gabriela Fialho, Lara Pessoa e Manuella Niclewicz 

Nenhum comentário: