quarta-feira, 27 de novembro de 2013

NOS PASSOS DO PAI

Foto: Daniele Dalla
José Pires de Oliveira Filho, 76 anos, trabalha como engraxate na rua XV de Novembro, o ofício lhe foi transmitido por seu pai que também o passou as ferramentas usadas e a clientela.  O local em que atende sua freguesia é sempre o mesmo, em frente de um comércio. Oliveira Filho trabalha todos os dias e consegue sustentar ele e a esposa com o dinheiro que ganha.

Curitibano de berço, a história deste trabalhador caminha junto com o famoso ponto de Curitiba, a conhecida popularmente como Rua das Flores, que na década de 20 começava a ser tomada por veículos. O projeto de pedestrialização da rua realizou-se durante a administração de Jaime Lerner, onde o paisagismo e a urbanização da cidade se configuraram, para participar do projeto da rua a administração convidou o arquiteto Abrão Anis Assad.

No dia 19 de maio de 1972, ao anoitecer, para evitar impedimentos por parte dos comerciantes, caminhões com areia e trabalhadores desembarcaram na rua e a construíram utilizando “petit pavê”, como a vemos hoje.  As pedras que formam desenhos expõem marcos de nossa cidade aos turistas, foi este trabalho um dos motivos que transformou a cidade de Curitiba em modelo para todo o País.

O que vem sendo criticado pela população e também por José são os descasos com esse patrimônio cultural e histórico, as calçadas estão depredadas e os remendos que são feitos não respeitam a estética original. São muitas as memórias de Oliveira Filho ligadas a uma das primeiras ruas de Curitiba, onde seu pai trabalhou por 50 anos.

Foto: Daniele Dalla
Além de engraxate Oliveira já trabalhou como jogador de futebol profissional, atuando ao todo em sete times, dentre eles o Bloco Esportivo Morgenau fundado em 1932, e o extinto Britânia fundado em 1914. Em todos esses anos José já presenciou manifestações no local, incêndio e outras transformações no cenário.

Oliveira Filho guarda as memórias de uma época distante, na qual via carros passando e operações policiais à cavalos acontecendo na XV, obrigando ele a buscar refúgio nos comércios próximos.


Com um sorriso no rosto ele continua a tradição de seu pai e espera que estas memórias não se percam. Torce para que dêem mais atenção ao lugar que faz parte de sua vida e lhe fornece tudo que precisa.

Equipe do 2° Período/Manhã: Caroline Paulart, Daniele Dalla e Gilberto Stori Junior

Nenhum comentário: