quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Pipoqueiro Valdir é exemplo de empreendedorismo popular


Com um carrinho de pipocas no Centro de Curitiba, Valdir é muito reconhecido pelo seu trabalho.

Equipe: Daniel Malucelli, Daniela Leal, Julia Baggio e Monique Benoski 





Um caso emblemático de marketing para pequenos negócios é o do pipoqueiro Valdir Novaki, 41 anos. Apostando em qualidade, criatividade e atenção ao consumidor, Valdir conquistou seu espaço no mercado de forma singular e divertida.


O pipoqueiro diverte todos que passam pela Praça Tiradentes
Foto: Daniel Malucelli

O pipoqueiro é reconhecido pela forma como administra seu negócio. Vindo do interior e sem ensino fundamental, Valdir mostrou ser um grande empreendedor. Ele percebeu que as pessoas deixavam de comprar pipoca devido à falta de qualidade e limpeza. “Baseado nisso fiz um curso de manipulação de alimentos. Levei tudo que aprendi para o meu negócio”, diz Valdir.
Seu carrinho de pipoca, localizado na Praça Tiradentes, tem uma higiene impecável. Assim como seu uniforme branco alvejado, que é trocado diariamente. Ele bordou os dias da semana em seu uniforme, para provar a troca e a limpeza. O cliente ganha um kit higiene composto por um guardanapo, fio dental e uma bala de hortelã. “Com criatividade e investindo em pequenos detalhes, conquistei minha clientela. Graças a essas ideias, pude ser reconhecido pelo meu trabalho”, afirma o pipoqueiro.

Seu comprometimento e carisma são o diferencial na sua profissão.
Seu comprometimento e carisma são o diferencial na sua profissão.
Foto: Daniel Malucelli

Aumento nas vendas

Valdir garante vender trinta vezes mais do que quando começou, há sete anos. Por ser um empreendedor nato, proativo e se expressar de forma simples, tem muito a repassar aos profissionais de vendas, estudantes e executivos. Já ministrou palestras, nas quais aborda temas como inovação, criatividade, maestria no atendimento, qualidade de serviços, motivação pessoal e empreendedorismo. Mesmo recebendo financeiramente mais com as palestras, ele não larga o carrinho. “Meu trabalho é nas ruas”, ratificou Valdir.
Em suas palestras, Valdir conta como foi possível ganhar a vida e realizar seus sonhos vendendo pipoca. “Em sete anos, consegui realizar tudo que quis. Comprei minha casa, minha chácara, um carro e pago os estudos do meu filho. Todo o sustento da minha família vem da pipoca”, contou o comerciante.

Nenhum comentário: