sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Comunicação segundo Julia Wood

“Comunicação é um processo sistemático no qual as pessoas interagem com e através de símbolos para criar e interpretar significados.”


WOOD, Julia T. Communication Mosaics – An introduction to the field of communication. 2006. Página 12. 

Alunos: Caroline Ribeiro, Deuzelino Silva, José Helinton, Jéssica Belli e Caio Vinícius

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Comunicação, segundo David Berlo


Definir um conceito exato de comunicação chega a ser um pouco abrangente e delimitado, uma vez que qualquer tipo de ação e comportamento sendo subjetivo ou não é sinal, uma simbologia determinada comunicação. Entretanto na comunicação humana há seis tipos de comunicação.

 1- Intrapessoal; Comunicação consigo mesmo.
 2-Interpessoal; Comunicação entre dois indivíduos. 
3- Grupal; Comunicação no seio do grupo. 
4-Organizacional; Comunicação desenvolvida no seio de organizações, por exemplo, empresas. 
5- Social; Comunicação desenvolvida para grupos heterogêneos e grandes pessoas denominada difusão, comunicação para massas.
 6-Extrapessoal; Comunicação desenvolvida com animais e maquinas. 

Também podemos ter a comunicação mediada; Comunicação feita por dispositivos técnicos de comunicação. E, a comunicação não mediada que acontece pessoalmente. 

Segundo Berlo “É o processo mediante o qual um emissor transmite uma mensagem por meio de um canal para um receptor”. Que possui etapas sendo que cada período de comunicação é diferente de qualquer outra. 



O processo é composto de três etapas subdivididas:
 1- Emissor; Corresponde à ideia, ao conceito que o emissor deseja comunicar e o codificador; que é constituído pelo mecanismo vocal para decifrar a mensagem. 2- Mensagem; É a ideia em que o emissor deseja comunicar. Tendo o canal; também chamado de veículo, é o espaço situado entre o emissor e o receptor e o ruído que falha que é falha no processo de comunicação. 
3- Receptor: é a etapa que recebe a mensagem, a quem é destinada. Tendo o decodificador; que decifra a mensagem, compreensão que é o entendimento do receptor e regulamentação que é o feedback do emissor. 

Pode-se, portanto, dizer que a comunicação só pode ser considerada eficaz quando a compreensão de receptor coincide como o significado pretendido pelo emissor e sua linguagem. 


Referencias: BERLO, David K. O processo de comunicação: introdução à teoria e à prática. São Paulo, Martins Santos, 2003


Alunos: Ana Paula Rusycki, Anna Caroline Augusto Pires, Gabrielle Pacheco Ferst, Julyana Lara Dal' Bó e Matheus Urbano.


Comunicação segundo Cicilia Peruzzo

Para Peruzzo existem três conceitos de comunicação: a popular, a alternativa e a comunitária, que enfatizam as reelaborações processadas na atualidade. "O objetivo é resgatar seus conceitos no contexto dos movimentos sociais e comunidades, observando suas congruências e distinções. Conclui-se que novas práticas atualizam as formas de comunicação dos segmentos subalternos da sociedade."

A comunicação comunitária é caracterizada por processos de comunicação baseados em princípios públicos, tais como não ter fins lucrativos, propiciar a participação ativa da população, ter propriedade coletiva e difundir conteúdos com a finalidade de educação, cultura e ampliação da cidadania.

A comunicação popular representa uma forma alternativa de comunicação. Ela não se caracteriza como um tipo qualquer de mídia, mas como um processo de comunicação que emerge da ação dos grupos populares.


A expressão comunicação alternativa surgiu para designar tanto a comunicação popular, como para caracterizar o tipo de imprensa não alinhada á linha da mídia tradicional, então sob a batuta da censurado do regime militar no Brasil. Nesse caso denomina-se imprensa alternativa.


Fonte: http://www.unifra.br/professores/rosana/Cicilia+Peruzzo+.pdf


Alunos: Álvaro Lunardon, Lucas Morking, Paulo Morschbacher e Wesley Fernando.

Comunicação, segundo Vilém Flusser

Segundo Vilém Flusser, a comunicação é um processo artificial, que se baseia em descobertas, ferramentas e instrumentos.

“Os homens comunicam-se uns com os outros de uma maneira não “natural”: na fala não são produzidos sons naturais, como por exemplo, no canto dos pássaros, e a escrita não é um gesto natural como a dança das abelhas. Por isso a teoria da comunicação não é uma ciência natural...”

A comunicação é a maneira que o homem, um animal solitário, encontrou para dar sentido a uma vida condenada à morte. 


Fonte: texto retirado do capítulo "O que é Comunicação", página 89, do livro O Mundo Codificado de Vilém Flusser. São Paulo: Cosac Naif, 2007.

Danielle Spielmann, Manoela Campos, Marina de Oliveira, Verônica Alves

Conceito de Comunicação segundo Pierre Bourdieu

A comunicação, no livro de Lúcio Miranda sobre o autor abordado neste trabalho, Pierre Bourdieu e o campo da comunicação (Coleção comunicação, 34: 2005), é um fator da vida social humana. Portanto, não se a estuda isoladamente, mas sim a partir das noções de sociabilidade humana e das relações de poder, ou, como definido por Rudiger (1998, p. 38) : o “principio de sociabilidade”.
Logo, segundo Miranda, para Bourdieu o conceito de comunicação deveria ser entendido como uma competência para a construção do ser social, “O Ser Humano utiliza-se dela para interagir com seus semelhantes e, desta interação, constitui coletivamente o conhecimento.” (Miranda, 2005, p.9). Por isso, sua teoria se apóia no estruturalismo construtivista, no qual a comunicação seria um meio para a sobrevivência cultural do ser humano dentro da sociedade.

Bourdieu foi um sociólogo francês, se utilizou tanto dos conceitos da Escola de Frankfurt, em sua análise dos meios de comunicação, e dos Cultural Studies , já que o receptor era o fundamento de sua teoria do conhecimento. Nasceu na França, em 1930, e morreu, em seu país, em 2002.



















Trabalho feito por, Caroline Ribeiro, Loraine de Fátima Mendes, Roberta Nassar e Vinícius Costa Pinto.




O que é comunicação?

Comunicação é o processo de transmitir a informação e compreensão de uma pessoa para outra. Se não houver esta compreensão, não ocorre a comunicação. Se uma pessoa transmitir uma mensagem e esta não for compreendida pela outra pessoa, a comunicação não se efetivou.

Ao conceito de Scanlan (1979, p. 372), a comunicação pode ser definida simplesmente como o processo de se passar informações e entendimentos de uma pessoa para outra.

Desta forma, comunicação é transmitir de uma maneira clara e objetiva, para que os indivíduos entendam a mensagem e assim, possa ocorrer uma comunicação entre o emissor e o receptor.



Princípios de administração e comportamento organizacional.
São Paulo: Atlas, 1979.


Grupo: Letícia Zan, Marjorie Coelho, Renata Fernandes e Gustavo. 

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Comunicação por Idalberto Chiavenato

Para Idalberto Chiavenato, autor brasileiro, comunicação significa por algo em comum, desde que transmissor e receptor se entendam e não haja ruído. “ A comunicação é o ponto que liga os indivíduos pra que compartilhem sentimentos , ideias, praticas e conhecimento”.

Há quatro funções que a comunicação exerce, segundo ideias de Chiavenato:
  1. Controle: a comunicação controla o comportamento das pessoas de diversas maneiras, como por exemplo, quando trabalhadores de certa empresa devem seguir as regras do trabalho.
  2. Motivação: ocorre, por exemplo, quando uma professora orienta ao seu aluno o que precisa ser melhorado em seu desempenho.
  3. Expressão emocional: ocorre quando membros de certa organização expressam seus sentimentos.
  4. Informação: neste caso está a transmissão de informação para a população, para que as pessoas estejam sempre bem informadas.

É evidente que a comunicação proporciona informação, funcionando como um meio de expressão emocional que consequentemente gera um ambiente no qual as pessoas desempenham de uma maneira melhor suas tarefas.



Idalberto Chiavenato, autor
 brasileiro na área de administração de empresas 

e de recursos humanos
Alunos: Ana Carolina Souza, Ana Carolina Pacífico, Guilherme Zuntini e Karen Loayza.