sexta-feira, 30 de maio de 2014

A concordância forçada por medo da exclusão

A concordância forçada por medo da exclusão



Segundo a pesquisa de Elisabeth Noelle-Neumann, a mídia tem uma forte influencia nos receptores, sendo comparada por ela com a teoria hipodérmica. Isso é causado pela agenda setting e um grande acúmulo de informações com o objetivo de formar opiniões.

Para ela o espiral do silêncio é quando alguém não expressa sua opinião por medo da exclusão, e acaba agindo de acordo com o que acha que a maioria pensa.  Isso é um ciclo sem fim, pois conforme as pessoas vão ocultando sua opinião mais numeroso fica o meio.

Segundo Elisabeth, o poder concentrado de opiniões semelhantes mantidas por pessoas particulares, produz um consenso que constitui  a base real de qualquer governo, e é por isso que as pesquisas de eleições podem ser consideradas como uma forma de manipulação, porque quem esta na frente dos votos é acatado por muitos como o predileto.

A importância do espiral do silencio ser quebrada é que só quando as opiniões divergem, há debate. E só com discussão a consciência critica é criada, e o indivíduo deixa de se sentir inseguro de não estar de acordo com a maioria.


Como no texto de apoio Agendamento e Espiral do Silêncio em Tempos de Novas Mídias, que nos mostra que a internet é uma ótima ferramenta para isso, já que as pessoas não tem medo de se expressar nas redes sociais.

Gabrielle Russi, Izabela Weber, Patricia Martyres, Pedro Giulliano, Sâmela Rodrigues - 3 período noite