quarta-feira, 21 de maio de 2014

Análise - Grupo identitário: Góticos


O termo “gótico” aparece de diversas maneiras na indústria cultural ao longo das décadas. Caracterizado como movimento contracultura que teve seu ápice na década de oitenta. O gótico é também um manifesto artístico e comportamental da sociedade contemporânea. A tribo urbana dos góticos, assim como todos os demais sujeitos pós-modernos, procura seu espaço cultural, a afirmação de sua identidade perante um mundo globalizado.

A subcultura gótica sofre diversas influências por ter e apropriado de diversos ícones culturais ao longo das décadas, como o romantismo na leitura, surrealismo e horror.

Devemos diferenciar a tribo da cultura gótica, pois essa se mostra ativa, sendo retratada de forma positiva pelos meios de comunicação, enquanto a tribo sofre referências negativas pelo comportamento de uma minoria.

A tribo se preocupa mais em afirmar sua identidade, em sua grande maioria apenas reafirmam uma identidade cultural que deixou de ser alternativa, pois esses indivíduos são consumidores da Indústria Cultural. O que nos leva a crer que a identidade pós-moderna já referida por Stuart Hall, justifica o consumidor como passivo, perante os questionamentos propostos por Canclini.



Por: Loraine Mendes, Roberta Nassar,  Saila Caroline Rodrigues

Nenhum comentário: