segunda-feira, 6 de outubro de 2014

A Teoria Newsmaking


Segundo o texto Hipóteses contemporâneas de pesquisa em comunicação, de Antonio Hohlfeldt, o estudo do newsmaking é baseado na produção da informação, ou seja, na transformação dos acontecimentos cotidianos em notícia. Segundo a teoria do newsmaking, as notícias são como são porque a rotina industrial de produção assim determina.

Uma vez que o profissional da informação é o emissor da notícia, ele pode ser considerado como um intermediário entre o fato ocorrido e sua narratividade, e daí pode ser observado que o newsmaking (fazer a notícia) abrange também o conceito de gatekeeper.

Gatekeeping é basicamente uma filtragem de notícias, feita pelo comunicador de um determinado veículo. Para exercer tal função o jornalista deve ter uma gama de perspectivas e influências, já que a constante omissão ou ênfase de determinados temas, pode interferir diretamente na percepção do mundo externo por alguns receptores.

Tanto o newsmaking como o gatekeeping exercem um papel importante no estudo das teorias do jornalismo. Ambos se complementam, e são utilizados com frequência na rotina produtiva das notícias.

Segundo Wolf, no meio jornalístico, o processo do gatekeeping é orientado por três vertentes. 
São elas: Cultura profissional do jornalista
              Organização do trabalho
              Processos produtivos

Já acerca da teoria do newsmaking, os veículos de informação devem seguir algumas etapas até a produção da notícia estar completa.
A primeira etapa é reconhecer, dentre todos os fatos, aqueles que podem ser considerados notícia (seleção).
Em seguida é preciso elaborar as formas de relatar os assuntos selecionados (abordagem).
E por último é essencial que haja uma organização, tanto temporal quanto espacial do trabalho, para que os fatos noticiáveis possam ser trabalhados de maneira organizada.

Devido à imprevisibilidade dos acontecimentos, as empresas jornalísticas adotaram algumas práticas unificadas que ajudam na organização do tempo.
Dentre as práticas, destacam-se:
Noticiabilidade: Critérios que escolhem uma quantidade limitada de notícias;
Sistematização: Rotina de divisão das ações, como pauta, reportagem e edição;
Valores-Notícia: Senso comum das redações. Características que determinam se um fato é notícia ou não;

Acerca do estudo do texto, é possível concluir que, de acordo com a evolução tecnológica, não só o papel da mídia muda, mas também sua abrangência e função social. Ou seja, os estudos de comunicação estão diretamente ligados ao progresso da tecnologia dos meios de comunicação. E processos como os citados acima podem influenciar na opinião dos receptores de acordo com os interesses dos produtores de notícia e das empresas jornalísticas.

Por Manoela Campos