segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Estudo de Newsmaking através do texto "A Hipótese do Newsmaking", de Antônio Hohlfeldt

Por: Guilherme Zuntini

O texto de Antônio Hohlfeldt estuda a perspectiva de newsmaking, destacado por Mauro Wolf, dando ênfase à produção da noticia, ou melhor, à transformação de acontecimentos cotidianos em noticia, que vai desde sua captação de informações até sua distribuição.

Os estudos em torno do newsmaking surgiram a partir de uma filtragem de informação, o chamado gatekeeping, que determina se tal informação se tornará ou não uma notícia. Essa filtragem é feita pelos profissionais da área e depende de seus interesses jornalísticos, com uma preocupação quase desprezível ao olhar do publico leitor.

O gatekeeping tem um papel muito importante, porém também pode ser muito perigoso. Ele se torna uma distorção involuntária da informação devida ao modo pelo qual se desenvolve a função jornalística. Essas distorções podem chegar a níveis radicais na medida em que omitem ou marginalizam acontecimentos, e isso interferiria na percepção do mundo por parte dos leitores.
Nas pesquisas do campo de newsmaking, o pesquisador deve se juntar aos pesquisados, não fazendo parte deste grupo. No tempo passado com os pesquisados, o pesquisador adquire seus dados por meio da observação direta da rotina do grupo, podendo conversar e debater sobre as práticas no momento da pesquisa ou apenas registrar os acontecimentos sem interferir diretamente. Em alguns anos de estudo sobre o newsmaking, levaram a um agrupamento das diferentes rotinas em dois blocos: a cultura profissional dos jornalistas e a sua organização do trabalho e dos processos produtivos da informação.

A cultura profissional é uma junção de táticas, códigos, estereótipos e símbolos relativos a meios de comunicação de massa, que criam e mantêm padrões profissionais. A organização deste trabalho determina o que seja notícia e certifica seu processo produtivo, criando-se a noticiabilidade, ou seja, analise de elementos de um acontecimento exigidos para que se torne notícia. A noticiabilidade reúne o conjunto de qualidade dos acontecimentos, o que permite a construção de um bom texto jornalístico.

Tais elementos são chamados de valores-notícia, que não podem ser analisados isoladamente, e sim como um conjunto depois de concretizados, ou seja, quando virarem notícia. Os valores-notícia são divididos em categorias, que se preocupam em analisar a importância do acontecimento, as questões técnicas da notícia, a acessibilidade dos acontecimentos, a maneira com que os meios de informação irão veicular essa notícia, o interesse do público e da concorrência.

A captação de informações passou por muitas mudanças no mundo jornalístico. Hoje em dia o profissional consegue suas informações através do telefone, tendo apenas que selecionar as melhores para constituir a notícia. Outro campo que também tem muita importância para obter informações é o departamento de pesquisas das grandes empresas de comunicação.

A relação do profissional com a fonte de informações vem sendo bastante questionada. O acesso direto à fonte permite ao profissional antecipar informações em off, com uma certa margem de segurança, aos informantes. Essa relação é questionada, pois essas informações em off podem ser ou não confiáveis. Uma fonte poderá manipular o profissional, plantando determinada informação que lhe interesse, de modo que o jornalista fica dependente desta fonte.

Costuma-se distinguir as fontes em institucionais (falam em nome de alguém ou alguma instituição) e oficiosas (não se identificam). Quanto à pratica de fornecimento de informações, podem ser ativas, as que tomam a iniciativa da informação, ou passivas, as que se manifestam quando são procuradas. Quanto à continuidade de suas atividades, as fontes são classificadas como provisórias e estáveis, sendo as provisórias as que se constituem diante de um fato ou acontecimento isolado, e as estáveis as que recorrem o profissional sempre que necessite.

Mesmo sendo perigosa, essa relação entre fonte e jornalista não diminuiu, pois é através dela que flui o maior conjunto de informações do jornalismo internacional.

O estudo da hipótese de newsmaking é importante porque, através dele, conhecemos o modo em que as informações fluem, desde as fontes primeiras até os receptores finais. Podemos destacar a ampliação da relação entre emissor e receptor, pois a partir de um emissor, a noticia chega aos receptores, que por sua vez, transformam-se também em emissores, e assim sucessivamente. Para chamar a atenção desses tantos receptores, os veículos de comunicação vão competindo e se transformando, na medida em que, constituídos em empresas, dependem desse consumo para sobreviverem, atendendo ao público e suas preferências.



Um comentário: