domingo, 5 de outubro de 2014

Gatekeeping dentra da perspectiva do newsmaking

Newsmaking é o ramo das Teorias da Comunicação que se preocupa em analisar a produção, vinculação e possíveis consequências da publicação de notícias jornalísticas. Portanto, é um ramo que trata das teorias do jornalismo e tem como principal foco o emissor do fato noticioso, ou seja, o jornalista.

A teoria que recebe o maior destaque dentro do newsmaking é a do gatekeeping. Abaixo segue uma cronologia da evolução do termo:

Em 1913 a palavra foi utilizada pela primeira vez pelo sociólogo alemão Levin Schücking, com o sentido de “guardião de portões”. Ela fazia menção a uma determinada decisão motivada por critérios pessoais.

Em 1945 estudos sobre o formador de opinião foram conduzidos por Kurt Lewin. Suas pesquisas mais tarde iriam convergir para o controlador do fluxo de informação (o gatekeeper).
Kurt Lewin teve grande influência para o estudo do gatekeeping, pois, foi através de seu artigo publicado em 1947, que David Manning White direcionou, no mesmo ano, seus estudos com objetivo de analisar a produção e seleção de notícias em um veículo da imprensa.

As pesquisas de David Manning White foram de insuperável importância para o desenvolvimento da teoria, porque, de acordo com Antonio Hohfeldt, “estabeleceu-se, assim, o conceito de que existem normas profissionais que superariam distorções subjetivas na seleção de informações, mas descobriu-se, ao mesmo tempo, que a seletividade informacional não acontecia apenas na redação do jornal. Caberia, portanto, tentar verificar onde mais esta interferência – esta filtragem – se dava, bem como o modo pelo qual ela ocorria”.

Atualmente, considera-se que esta interferência que o autor cita está ligada a três pontos, que acabam englobam muitos outros. São eles: a cultura profissional dos jornalistas; a organização do trabalho e, por último, os processos produtivos.


Em conclusão, deve-se enfatizar que o gatekeeping procura entender os processos que envolvem a produção de uma notícia pelo jornalista e que há fatores tanto internos quanto externos que acabam influenciando o jornalista no momento de tomar uma decisão.

Por José Helinton

2 comentários:

Celina Alvetti disse...

ok, com foco no gatekeeper.

Celina Alvetti disse...

ok, com foco no gatekeeper.