domingo, 5 de outubro de 2014

Newsmaking

Por Ana Paula Rusycki

Diante ao grande número de acontecimentos, há a grande necessidade dos veículos selecionarem o conteúdo que irá ou não ser publicado. A notícia surge através da constante interação entre profissionais da área – desde jornalistas até fotógrafos. Esquece a ideia de que o jornalismo é um espelho da realidade, começa-se a acreditar que ele também ajuda a construí-la.

Dentro de todo o processo os veículos de comunicação precisam realizar algumas tarefas. É preciso reconhecer entre os acontecimentos quais podem ser notícia. O jornalista também precisa encontrar diferentes maneira de abordar e expor o assunto. E por fim organizar de maneira temporal e espacial todos os fatos escolhidos.

Neste ponto de vista, portanto, são avaliados alguns fatores exteriores à organização do meio e que acabam atuando no processo produtivo dos jornalistas. A rotina de produção da reportagem, o grau de noticiabilidade, as relações pessoais dentro da empresa e os valores-notícia são exemplo de tópicos os quais influenciam na hora da escolha.

Recolhido os dados, o “investigador” irá estudar o caso em pauta por meio de observação e  verá através de conversas – formais ou informais – com as fontes se a noticia possui a veracidade imaginada.

Hoje não há como negar que as fontes possuem grande decisão deste processo jornalístico, sendo também produtoras de conteúdo. Um bom exemplo são as assessorias de imprensa, visto que grande parte delas enviam ou até mesmo “vendem” seu conteúdo para os meios de comunicação.

Devido à imprevisibilidade existente no jornalismo é preciso que as notícias estejam sempre organizadas de maneira que não atrapalhe o processo caso haja algum imprevisto; Esta é a base da Teoria do Newmaking.


Nenhum comentário: