segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Newsmaking

Por Karen Loayza/3º Período

Com base no texto de Antônio Hohlfeldt, podemos entender a perspectiva de newsmaking como um estudo de grande importância para o jornalismo. Newsmaking é, primeiramente uma hípotese que visa a análise de produção de informações, o que é notícia e principalmente a relação dos profissionais com as fontes e as diferentes etapas da produção de informação.

O "fazer notícia" envolve também o gatekeeping, que seleciona as informações e as filtra para então, serem finalmente publicadas. Ambos realizam uma parceria importante no processo anterior à publicação.

Dentre as práticas apresentadas pela teoria do newsmaking, destacam-se as seguintes:
- Noticiabilidade: Critérios que escolhem, entre inúmeros fatos, uma quantidade limitada de notícias.
- Sistematizção: Rotina de divisão das ações que envolvem a pauta, a reportagem e a edição.
- Valores-notícia: Senso comum das redações. Qualquer jornalista sabe dizer o que é notícia ou não de acordo com o senso comum.

Não podemos esquecer que os meios de comunicação definem os valores e a hierarquia da notícia. Temos três fatores para a teoria, que pode ser tanto de utilidade, como de comoção pública. Dois exemplos disso são as campanhas de vacinação e a morte de alguém importante na mídia. Por fim, temos também os fatos de incontestável interesse geral, como os desastres naturais. O critério de importância de uma notícia é com base no seu furo, no seu ineditismo. E o interesse das pessoas no assunto, pelo apelo dado na notícia.

De acordo com Hohlfeldt e Wolf, o newsmaking está basicamente associado ao estudo da sociologia das profissões. "É, portanto, mais uma teoria do jornalismo do que propriamente da comunicação, mas tem sido estudada genericamente sob a perspectiva comunicacional, e vamos aqui manter esta tradição".

Um comentário:

Celina Alvetti disse...

ok, ainda q um tanto semelhante a outras.