sábado, 30 de maio de 2015

Agenda setting segundo Wolf

Mauro Wolf foi um dos sociólogos e semiólogos mais influentes. Em sua obra intitulada “Teorias da Comunicação”, Wolf faz um estudo sobre várias teorias e hipóteses sobre as formas que os meios de comunicação utilizam para passar a noticia ao seu público. Uma dessas hipóteses analisadas no livro, é a do agendamento, ou  teoria do agenda setting.
O sociólogo explica que essa teoria diz respeito ao modo como os meios difusores de noticias (veículos) influenciam seus receptores. Essa hipótese retrata o meio que a mídia tem de influenciar a forma de pensar ou falar do seu público. Também influencia qual tema estará em maior evidência entre a população. Entretanto isso não quer dizer que o agendamento necessariamente determine uma opinião do público.
Para basear sua teoria, Wolf utiliza algumas pesquisas (dos pesquisadores Fay Lomax Cook e Tom R. Tyler) para mostras os efeitos da hipótese. Nessa pesquisa, são analisados o público alvo que está recebendo as informações do veículo e não necessariamente o tema da notícia.
“Os jornais são os principais promotores da agenda do público. Definem amplamente o âmbito do interesse público, mas os noticiários televisivos não são totalmente desprovidos de influência. A televisão tem um certo impacte, a curto prazo, na composição da agenda do público. O melhor modo de descrever e distinguir essa influência será, talvez, chamar «agenda-setting» à função dos jornais e «enfatização» (ou spot-lighting) à da televisão”. (Wolf 2009)
Um exemplo da teoria do agenda setting foi o caso da jovem Tayná que ocorreu no ano de 2013, a menina de 14 anos foi morta no dia 25 de junho na cidade de Colombo. Teoricamente, esse caso não algo incomum, mas os veículos deram uma grande importância para o tema, causando uma enorme repercussão por toda a sociedade. A noticia foi discutida em diversos jornais, muitas vezes foi destaque, e foi veiculada até um ano após o ocorrido. Fazendo com que a população sempre voltasse a esse assunto. 
O site do globo, exatamente um ano depois fez uma matéria falando sobre como o caso não foi resolvido e relatando do protesto que ocorreria pela falta de agilidade no caso. Reportagem: http://g1.globo.com/pr/parana/noticia/2014/06/caso-tayna-completa-um-ano-sem-resposta-sobre-culpados.html
O Brasil urgente fez uma reportagem especial sobre a falta de soluções do caso um anos após o ocorrido também. Reportagem: https://www.youtube.com/watch?v=V9IyLGfJPTM
A repercussão foi tanta, que até mesmo veículos de fora do Paraná(local onde ocorreu o crime) deram a notícia.
Matérias de outros veículos:



Giordana Ap. Chemin Tonini Marcon

Nenhum comentário: