domingo, 31 de maio de 2015

O agendamento e a memorização

Mauro Wolf em seu livro “Teorias da Comunicação” (2009) retrata a forma que a mídia trata determinados assuntos para chamar a atenção do público. Ele coloca a teoria do agendamento como a principal maneira de fazer com que o receptor aceite e memorize a mensagem de forma que o tema possa ser desmiuçado de várias formas e a audiência seja mantida.
Wolf afirma que a importância de um assunto é avaliada mais pela quantidade de vezes que foi disseminado, do que pela real reflexão sobre o problema. A melhor forma de manter o fato é a memorização, que segundo Wolf (p 73, 2009), deve seguir duas direções “A. a memorização concentra-se mais na informação já adquirida do que na nova. A familiaridade com o assunto aumenta a facilidade de o memorizar. B. entre a nova informação, a que, cronologicamente, é mais recente (os últimos desenvolvimentos de um fato) parece ser mais privilegiada do que a que amplia os conhecimentos (isto é, a informação de fundo)”.
Desta forma, é possível elencar as matérias veiculadas entre os dias 24 e 30 de maio, sobre o pouso forçado em que a família dos apresentadores da Rede Globo, Angélica e Luciano Huck sofreu. O caso esteve em pauta em diversas emissoras e o rendeu uma matéria exclusiva para o Jornal Nacional. De “Avião com Luciano Huck, Angélica e os filhos faz pouso forçado em MS" o assunto já está em “SUS é acusado de furar fila para atender Angélica e Luciano Huck”. Mostrando que o agendamento não prioriza o fato em si, mas as maneiras de explorá-lo.


Matérias:
http://opiniaoenoticia.com.br/brasil/sus-e-acusado-de-furar-fila-para-atender-angelica-e-luciano-huck/
http://g1.globo.com/hora1/noticia/2015/05/aviao-com-luciano-huck-angelica-e-os-filhos-faz-pouso-forcado-em-ms.html

Brenda Iung (3º período noturno)

Nenhum comentário: