domingo, 31 de maio de 2015

Teorias da Comunicação

Por Kiong Ée Ariele Hosseini (2º período - manhã)

O livro Teorias da comunicação do Mauro Wolf, aborda as mais variáveis teorias do jornalismo, como as analisadas para esse trabalho a teoria da agenda setting, gatekeeper e newsmaking 
A teoria da agenda setting desenvolve-se a partir de um interesse geral, é avaliar a importância de um assunto tendo por base apenas o número de vezes que é citado. A imprensa e o público diferem, parcialmente, na escolha do tema específico que deve ser destacado de uma forma especial.  

Wolf explica o que é a tematização, consequência da agenda:  A tematização é um procedimento informativo que se insere na hipótese da agenda setting. Tematizar um problema significa colocá-lo na ordem do dia da atenção do público, dar-lhe o relevo adequado, salientar a sua centralidade e o seu significado em relação ao fluxo da informação não-tematizada".

A sua função é selecionar posteriormente os grandes temas sobre os quais á que concentrar a atenção do público e mobilizá-lo para a tomada de decisões. Fazer convergir uma série de acontecimentos na denúncia de um problema que tenha um significado público e requeira uma solução ou uma decisão. 

Nem todos os temas ou acontecimentos são susceptíveis de tematização, são assuntos que tenham o caráter público, relevância social e uma importância político-social. 
Wolf cita o teórico McCombs, na qual ele comenta sobre a diferença das agendas dos veículos jornalísticos impressos e televisivos.  

McCombs – no caso de uma campanha eleitoral – duas fases temporalmente distintas: no seu primeiro período, o papel desempenhado pela imprensa, ao contrario do da televisão, é importante; à medida que o dia das eleições se aproxima, os papéis invertem-se e a televisão parece adquirir o maior peso no reforço dos temas dominantes. 

Nessa teoria, a imprensa seleciona o que terá mais atenção no veículo de notícia, já o gatekeeper vai funcionar como uma forma de “porteiro” como Wolf cita Lewin em seu livro na qual irá selecionar quais matérias poderão ser publicadas e quais serão barradas. Essa seleção depende dos valores notícias e a linha editorial do veículo. 

Como exemplo de agenda setting e gatekeeper temos o caso da operação Lava Jato, no qual tem sido comentado desde o começo do ano. Vemos a imprensa dando muito espaço a esse assunto, sendo diariamente tratado em jornais impressos e televisos. No qual reforça que esse é um assunto a ser debatido, tem significado para o público e que requer uma solução e decisão. 

Nesse caso, também é feita a seleção de notícias. Veículos que tem mais convênio com o partido político envolvido, pode não falar sobre certos fatos da operação. E também algumas notícias, não tão relevantes, são postas a lado e não publicadas, para terem espaço para noticiarem sobre o Lava Jato.  

Matéria: http://www.gazetadopovo.com.br/vida-publica/crimes-mais-graves-da-lava-jato-ocorreram-no-parana-diz-mpf-ejcczx8mv1usmk45ktoc3j51q

Nenhum comentário: