segunda-feira, 1 de junho de 2015

Teorias da comunicação

                No livro “Teorias da Comunicação”, de Mauro Wolf, muito é falado sobre a hipótese do agenda-setting. Essa hipótese do agendamento interfere muito na vida de todas as pessoas que acompanham notícias seja em sites, televisão ou, até mesmo, no rádio, por isso é tão importante entendermos o agenda-setting e suas consequências. A hipótese do agenda-setting desenvolve-se a partir de um interesse geral pelo modo como as pessoas organizam e estruturam a realidade circundante. A metáfora do agenda-setting é uma macrodescrição deste processo (WOLF, 2009, pg. 166).
                O agenda-setting é uma forma que a mídia encontrou para influenciar o público, pautando conversas e opiniões da população. Wolf fala, em seu livro, sobre a tematização dos assuntos, o que os coloca em destaque, porém, nem todas as notícias podem sofrer essa tematização, apenas assuntos que realmente são interessantes para o público, sejam por curiosidade ou proximidade.
                No Paraná, todos os jornais estão falando muito sobre os professores estaduais, agora tudo relacionado a eles pode se tornar notícia. Claro, devido à proximidade. Hoje, dia 01 de junho, se observarmos o site jornalístico Paraná-Online, podemos perceber que as três manchetes com maior destaque são relacionadas à situação dos professores como, por exemplo, “Professores protestam em frente à casa do deputado Alexandre Curi” e “Reajuste de professores só será votado se houver acordo, diz deputado”.

                As matérias em destaque, muito provavelmente, irão pautar as conversas dos leitores do jornal citado, fazendo com que a teoria do agenda-setting atinja seu objetivo: influenciar o público.


                                                 











                                                         Joana Sabbag

Nenhum comentário: