terça-feira, 15 de novembro de 2016

A rotina industrial da notícia

Por Luiz Guilherme R Bernardo

Todo veículo de comunicação tem seus interesses próprios delimitados, dando direcionamento ao que noticiar e de que forma noticiá-los, sempre observando os critérios de noticiabilidade e os valores-notícia. O veículo também, de forma aparente ou tácita, divulga e expõe a notícia da maneira que, na visão do meio de comunicação, melhor o convêm.
Sabendo disso, as notícias são delimitadas, também, por instrumentos técnicos, pelo modo em que a redação ou o meio de comunicação se organiza, e pela sua rotina de produção. Entende-se, analisando a teoria do newsmaking, que as notícias são como são pois todos esses fatores as influenciam, criando uma rotina de produção industrial.
O veículo deve, sabendo disso, adequar sua rotina de produção aos fatos a serem noticiados. Até a notícia chegar ao receptor final há várias etapas a serem seguidas, desde a seleção de pautas de interesse público ou de interesse do próprio  veículo (que são exercidas pelo  gatewatcher e gatekeeper), até a logística de divulgação e entrega do fato noticiado.
A todo o momento ocorrem imprevistos e fatos não agendados, impensados, e que, a partir do conhecimento da rotina industrial do meio de comunicação, não são possíveis de se noticiar com profundidade. Assim, o tempo e a rotina devem ser organizados de forma que, segundo a opinião e a linha editorial do veículo, alguns fatos recebem mais relevância e atenção que os outros. A notícia, ao contrário do que diversas pessoas pensam, não é um reflexo da realidade, mas sim, uma construção dela. 



Nenhum comentário: